6 dicas para organizar as finanças pessoais e quitar de vez as pendências financeiras!

0
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

A vida financeira pode trazer tanto alegrias quanto dores de cabeça para uma pessoa – tudo depende da situação de cada um. Todo mundo deve contar com um bom planejamento financeiro pessoal para evitar dívidas e despesas desnecessárias e garantir uma renda satisfatoria.

Você tem dificuldades para organizar suas finanças pessoais? Que tal conferir essas seis dicas e quitar de vez todas as pendências financeiras?

1. Estabeleça seu orçamento de acordo com seu salário

As suas despesas pessoais devem acompanhar o valor do seu salário ou renda mensal. Funcionários públicos, por exemplo, recebem remuneração fixa e podem se basear nela para compor seus gastos. Se a pessoa é autônoma, entretanto, pode não dispor de uma renda fixa, então deve fazer gastos estimando sua renda mensal aproximada (o controle deve, naturalmente, ser mais cuidadoso).

O princípio financeiro fundamental para um controle pessoal satisfatório é: não gastar mais do que se ganha. A partir dai se estende a educação necessária para o planejamento doméstico.

2. Controle seu cartão de crédito

O cartão de crédito pode ser uma grande ajuda financeira em muitos momentos – mas também pode ser aproveitado de forma irresponsável e trazer problemas graves para suas finanças pessoais. Fazer compras indiscriminadas no cartão de crédito só servirá para acumular mais dívidas e sujar seu nome no comércio.

Use o cartão de crédito com consciência, para comprar os produtos de que realmente precisa. Se houver descontos para as compras à vista, prefira esta opção. Priorize suas aquisições de consumo – assim poderá dispor do essencial e ainda usufruir das coisas que gosta.

3. Procure pagar as contas em dia

Há despesas essenciais e contas que, obrigatoriamente, você terá que pagar todos os meses, como luz, água, telefone, internet e outros gastos que são considerados fixos. Procure pagá-las sempre em dia. Esse hábito ajudará a controlar as despesas domésticas e a ser responsável em seu consumo.

Se você estiver devendo parcelas de compras em lojas, esforce-se para pagá-las até a data de vencimento, evitando os juros e mais trabalho para conseguir resolver esse problema (geralmente, boletos até o vencimento podem se pagos em qualquer casa lotérica, enquanto os boletos vencidos devem ser quitados nas instituições conveniadas). Perceber que você está conseguindo pagar em dia suas contas é forma eficaz de estímulo e de conhecimento do grau de comprometimento que tem com sua vida financeira.

4. Aprenda a poupar dinheiro

Antigamente poupar significava, principalmente, depositar seus recursos em uma caderneta de poupança. Hoje, com os rendimentos baixos que tal aplicação proporciona, poucas pessoas buscam essa opção de investimento. Mesmo assim é importante não deixar de poupar dinheiro.

Cultive o hábito de guardar dinheiro para eventuais necessidades que podem aparecer no seu dia a dia(principalmente, os problemas de saúde). A princípio, essa poderá ser uma tarefa um pouco difícil, mas se tornará bem mais fácil ao longo do tempo.

Se você tiver dinheiro suficiente, pode aplicá-lo em algum investimento seguro que renda mais do que a poupança, como os CDBs e CDIs, por exemplo.

5. Desenvolva uma atividade paralela que garanta uma renda extra

É sempre bom ter dinheiro a mais. Organize seu tempo e aproveite as boas oportunidades de aumentar sua renda e equilibrar suas finanças. Você pode ser um freelancer, um redator de trabalhos escolares ou um revendedor de produtos, por exemplo.

Essas são atividades que oferecem maior flexibilidade de horário e assim, você pode se organizar de modo a ganhar mais dinheiro sem precisar se desgastar muito, nem comprometer sua vida familiar. Revender produtos, por exemplo, é uma atividade que pode oferecer bons lucros, maior contato com as pessoas e o começo de uma carreira independente.

6. Se estiver com dívidas, renegocie

Se você já está bastante endividado e com as finanças pessoais desequilibradas, deve começar a quitar suas dívidas rapidamente. Comece pelos valores mais altos ou as dívidas mais antigas. Renegocie os valores. Procure ganhar bons descontos se pretende quitá-las de uma só vez ou descontos menores se diminuir em parcelas. Cada dívida é um caso e a renegociação vai depender da situação do devedor e da flexibilidade do credor. Mas, nunca perca a chance de propor uma queda no débito: fale sobre a sua situação, considere o tempo que já vem pagando a dívida e procure uma solução amigável, mas justa.

Que tal pensar bem a respeito dessas dicas e organizar suas finanças pessoais o quanto antes? Já aplica algumas dessas dicas em sua vida financeira? Já encontrou um meio de ganhar dinheiro extra? Compartilhe sua experiência com outros! Compartilhe sua opinião com a gente!

finanças pessoais

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×